GVT inicia oferta de VoIP


16/09/2004

Em busca de uma mudança significativa dentro do segmento de telefonia fixa, a GVT anunciou hoje a sua entrada no mercado de voz sobre IP (VoIP). “O mesmo que ocorre com os e-mails, que não são classificados como local ou de longa distância, deve ocorrer com as ligações”, defende Amos Genish, presidente da operadora, reforçando que, a partir de agora, a empresa espera eliminar as distâncias na telefonia.

Os produtos têm foco no mercado corporativo, mas incluem também pacotes para o segmento residencial. Ao todo, a operadora investiu R$ 50 milhões para o desenvolvimento das soluções e para criação da infra-estrutura e espera que 20% da sua receita seja proveniente do serviço até 2006. Ou seja, dos R$ 1,2 bilhão de faturamento, em dois anos, R$ 240 milhões serão provenientes da rede de VoIP. Para que as expectativas sejam alcançadas, a operadora, que inicialmente estará presente com a tecnologia em oito cidades – São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Curitiba, Florianópolis, Goiânia, Brasília e Porto Alegre – aposta em um porfólio diferenciado de produtos: a linha Omni, focada em médias e grandes companhias; o WebFone Virtual, para pequenas empresas, residências e profissionais liberais; e o WebFone, para os assinantes GVT.

De acordo com Genish, os dois primeiros funcionam da mesma maneira, sendo telefones comuns, mas com caixas para conversão de voz em dados dentro da sede da GVT, em cada cidade. Os planos de minutagem vão de 180 minutos, para o Webfone Virtual, até 100 mil minutos, variante mais alta do Omni. Já o Webfone, disponível apenas em cinco cidades, nas quais a GVT comercializa linha fixa, funciona como um serviço de valor agregado (VAR). (segue)

Olívia Nercessian é repórter da Telecom Negócios e do TelecomWeb.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.