Golpes virtuais usam nomes de empresas como isca


30/09/2003

Não pára de aumentar a lista de fraudes online que chegam por e-mail na tentativa de enganar os internautas. A prática é sempre a mesma: uma mensagem chega oferecendo promoções e vantagens, ou solicitando algum tipo de recadastramento. A isca para “pescar” os usuários são empresas conhecidas, como bancos, editoras de jornais e revistas, e lojas de comércio eletrônico. O Terra está sendo usado para um novo golpe que começou a circular hoje.

Como reconhecer um golpe virtual

Os golpes são elaborados, mas basta um pouco de atenção para verificar uma série de incoerências. Em geral, as mensagens são similares às originais enviadas pelas empresas, e muitas delas têm links para sites que também são cópias dos verdadeiros. Mas, nos dois casos, é possível ver imagens quebradas, textos fora de formatação e erros de português – algo difícil de acontecer com empresas que investem tanto em marketing para atrair clientes.

E o que esses fraudadores querem, afinal? Em alguns casos, o propósito é fazer o internauta preencher um formulário no site falso, enviando informações pessoais e, sobretudo, financeiras, como números de conta-corrente e cartão de crédito, e até senhas. Outras mensagens pedem apenas que o usuário baixe um arquivo – por exemplo, um suposto questionário – que, na verdade, é um programa que envia os dados pessoais e financeiros por meio da Internet. (segue)

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.