Fotografia e vídeo são estrelas da web nas férias

09/05/2007

 
As férias escolares de julho devem impulsionar a navegação em sites de fotografia e vídeo. Segundo o estudo mensal Web Brasil, realizado pelo IBOPE//NetRatings, a subcategoria fotografia recebeu em março a visita de 3,94 milhões de usuários únicos, enquanto a subcategoria vídeos/filmes contou com 6,52 milhões de usuários únicos, sendo o You Tube o grande responsável pelo maior número de visitantes únicos: 5,0 milhões. Em ambas as subcategorias – fotografia e vídeos/filmes – a maior parte do público é formada por jovens com até 24 anos (54,2% dos usuários de sites de fotografia e 51,2% dos usuários dos sites de vídeos).

O relatório mostra que o mês de julho, em razão das férias escolares mais curtas, é um período propício para o aumento da navegação em sites do tipo fotolog e, especialmente, videologs. “As análises históricas do uso de internet no domicílio demonstram que nas férias escolares de Verão, mais longas, diminui o número de usuários de internet, bem como o tempo de uso da web, enquanto em julho, boa parte dos internautas tende a permanecer mais tempo em casa e na internet e acabam visitando mais vezes sites onde é possível postar e ver fotos e vídeos, e também aumentando a duração destas visitas”, explica a analista de mídia e consumo do IBOPE, Janaina Gimael.

Em junho de 2006, os internautas residenciais ficavam em média 16m55s na categoria fotografia, tempo que passou para 18m28s em julho e caiu para 12m37s em agosto. Na categoria vídeos/filmes também houve aumento do tempo de navegação de junho para julho: de 14m57s para 19m37s, mostrando uma atenção maior dos internautas por sites do tipo durante as férias.

No Brasil, desde 2006 a tendência tem sido a expansão do uso dos sites do tipo videolog, com destaque para o You Tube, em detrimento do acesso aos sites de fotografia. De acordo com a analista do IBOPE, Janaina Gimael, o interesse pelos vídeos vem reduzindo aos poucos a importância das páginas de fotografia, o que não significa um definhamento dos fotologs diante dos videologs. “O internauta brasileiro passa a ter no vídeo uma opção além da fotografia, e tenderá a usar ambas”, explica.

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *