Editoras dos EUA passam a vender ao consumidor pela Internet


25/10/2005

Sem fazer alarde, várias grandes editoras começaram a vender diretamente aos consumidores através da Internet, uma iniciativa que poderá colocá-las como concorrentes diretas das livrarias online como a Amazon.com

As editoras em questão, incluindo a Simon & Schuster, Random House e Penguin, afirmam que suas ambições varejistas são limitadas e que apenas querem usar seu Web site para ajudar os leitores.

“Podemos oferecer serviços e orientações que outros varejistas teriam dificuldade em proporcionar aos leitores”, disse o presidente do grupo Penguin, John Makinson. “Mas não seremos concorrentes da Amazon ou qualquer outro varejista neste setor.”

Apesar disso, as editoras não têm gostado do fato de varejistas como a Barnes & Noble invadirem seu espaço ao editar elas próprias uma série de livros, incluindo clássicos de Fiodor Dostoievski e Mark Twain.

“As varejistas estão virando editoras, então por que as editoras não podem tornar-se varejistas?”, indagou Pat Schroeder, presidente do grupo comercial Associação de Editoras Americanas. “É uma coisa experimental. Todo o mundo está tentando encontrar o caminho mais acertado.”

De fato, as editoras, juntamente com muitas outras empresas de mídia e entretenimento, estão se esforçando para adaptar-se às evoluções tecnológicas que as estão forçando a repensar seus modelos econômicos. A questão vem sendo tópico quente de discussões na Feira do Livro de Frankfurt, que está acontecendo esta semana.

Fonte: Reuters

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *