Economist e Business Week destacam a era dos blogs


03/05/2005

Duas das mais notáveis publicações de negócios do mundo, as revistas Economist e Business Week trazem em destaque na edição da última semana o que mais parece ser um tiro no pé. Em longas reportagens, as revistas falam da febre dos blogs e como esses meios de comunicação têm se disseminado em detrimento das mídias convencionais – tevê, rádio, jornal e revista.

Na britânica Economist, numa entrevista com o todo poderoso dono da News Corporation, Roberto Murdoch, a revista traz uma série de dados da CNN/USA Today/Gallup que confirmam o poder (e o futuro promissor) dos blogs. Os que mais impressionam são: 56% dos americanos já ouviram falar deles e 44% com idade entre 18 e 29 os lêem com freqüência.

Aproveitando-se da surpreendente opinião de Murdoch de que as mídias convencionais estão cada vez mais distantes do público, a Economist arrisca dizer que é provável que daqui algum tempo novos modelos de negócios surjam para englobar os bloggers. Atualmente, diz a revista, alguma páginas já comercializam espaço com o Google.

Na Business Week, o tom não é muito diferente: “Você pode reclamar dos blogs, mas não dá para ignorá-los, simplesmente porque eles são uma explosão no mundo da informação desde o surgimento da internet”, diz a abertura da matéria. “E eles vão sacudir todos os negócios, é um fenômeno que não dá para ignorar”.

Trabalhando com o fato de que existem 9 milhões de blogs na rede e que 40 mil são criados diariamente, a publicação faz uma conta que certamente servirá como um chacoalhão aos executivos que os ignoram: se 99% forem de quaisquer assuntos, de cultuta à religião e esportes, há pelo menos 40 novos endereços por dia são criados para discutir negócios.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.