E-learning com recurso de realidade virtual


25/06/2003

“Se eu disser, você esquece. Se eu mostrar, você lembra. Se eu te envolver, você compreende”. Tomando emprestado este provérbio chinês, Claude Frasson, presidente da Virtuel-Âge International define o que seria a segunda onda do e-learning, que aporta no Brasil pelas mãos da Virtuel TechKnowledge. Oficializado há um mês, o acordo entre as companhias compreende a distribuição exclusiva da tecnologia desenvolvida pela empresa canadense, cujo principal diferencial está nos recursos de realidade virtual e nos conceitos de aprendizagem.

Para a VAI, a tecnologia engloba os conceitos e metodologias incluídos no i-learning, onde o “e” de eletrônico é substituído pelo “i”, de inteligência. “Partimos da premissa de que o conteúdo só é bom se o usuário é capaz de compreendê-lo, e para isso é necessário conhecer como funciona os caminhos de seu raciocínio”, explica Frasson, que conta com o apoio de sete universidades envolvidas no aprimoramento do produto.

No i-learning, essa psicologia está amarrada ao chamado agente inteligente, isto é, um componente de software responsável por rastrear os interesses dos usuários para definir os melhores métodos de envolvê-los e é justamente aí que entra as ferramentas de realidade virtual, usadas desde o treinamento de bombeiros no Canadá até nas salas de aula virtuais da Universidade de Miami, citando dois exemplos reais. (segue)

Rafaella Gobara

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.