E-commerce perderá US$ 200 bilhões até 2007

Um relatório recém publicado pela NetChoice afirma que se as empresas de e-commerce não se movimentarem, podem perder US$ 200 bilhões em novos negócios até 2007. O principal motivo é o “corpo mole” de diversas empresas em não criar páginas eletrônicas e a legislação retrógrada. O documento “O estado do e-commerce em 2002: além da bolha, atrás das barreiras” afirma que a competitividade das lojas online já é dez vezes superior as da dita economia real. O retardamento de algumas empresas em entrar no negócio online só atrasa uma possível retomada da economia mundial, afirma o relatório. Setores como o automobilístico, aéreo, mobiliário e até mesmo de lentes de contato são os mais atrasados na opinião da NetChoice. Diversas leis estaduais também são apontadas pela associação de empresas de e-commerce como as responsáveis pelo provável prejuízo. Somente as barreiras legislativas já custam US$ 25 bilhões para a área de automóveis. “Nós acreditamos que as maiores ameaças do e-commerce são os agentes de velha economia e os lobistas”, disse Steve DelBianco, diretor executivo da associação. O dirigente afirma que as principais medidas a serem tomadas são a eliminação das barreiras alfandegárias e criação de meios de promoção do e-commerce. Apesar do relatório apostar que as empresas eletrônicas já registrarem um crescimento superior às lojas do comércio tradicional, nada foi mencionado sobre a quantidade de sites que fecharam contra o número de companhias da velha companhia com problemas financeiros. Alexandre Mandl

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.