E-commerce avança e já responde por 4,2% das transações


04/04/2005

O valor movimentado pelo comércio eletrônico entre empresas e consumidores no Brasil corresponde a 4,22% do total de negociações efetuadas no país. Entre 2003 e 2004, essa quantia aumentou 103%. O crescimento chega a 10.450% quando compara números de 1999 com os de 2004.

Os dados são da 7ª edição da pesquisa “Comércio Eletrônico no Mercado Brasileiro”, da FGV-Eaesp (Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas). “Esse é um movimento muito recente, muito intenso, e com aceleração muito rápida”, define Alberto Luiz Albertin, coordenador do estudo, do CIA (Centro de Informática Aplicada) e do programa NED (Excelência em Negócios na Era Digital).

Na hora de pagar a conta do comércio eletrônico, o cartão de crédito é o meio mais utilizado. Segundo o estudo, no setor “comércio”, ele está presente em 62% das transações, enquanto fica com 38% em “serviços” e 25% em “indústria”.

Entre as empresas entrevistadas, os itens considerados mais importantes para o e-commerce são segurança e privacidade. Em uma escala que vai até 5, esses dois itens chegam a 4,41, considerando transações entre empresas e também aquelas com clientes. Desde a primeira versão da pesquisa, segurança e privacidade lideram nessa lista. Em segundo lugar está alinhamento estratégico (4,09), seguido por adequação organizacional e tecnológica (4,08), relacionamento com os clientes (4,06), comprometimento (3,96), aspectos legais (3,78) e relacionamento com fornecedores (3,44).

No ranking com as principais contribuições do comércio on-line, o item relacionamento com cliente ganha 4,14 em um escala que também chega até 5. Estratégia competitiva está em segundo lugar, com 3,94, enquanto redução de custos fica com 3,83.

Outros dos benefícios citados são novas oportunidades de negócios (3,6), novos canais de vendas e distribuição (3,57), inovação de produtos e serviços (3,47) e relacionamento com fornecedores (3,46).

A pesquisa considerou 422 empresas de vários setores econômicos, ramos de atividade e portes. As companhias, tanto nacionais como multinacionais, operam no mercado brasileiro e atuam em diversos níveis no ambiente digital.

Fonte: Folha Online

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.