Diante do e-mail, Western Union fecha serviço de telegramas


06/02/2006

A Western Union acaba de anunciar o fechamento de seu famoso serviço de telegramas, uma notícia sintomática do fim de uma era na qual faxes, enciclopédias ou cartas em papel perdem espaço para as novas tecnologias. A companhia que substituiu os mensageiros do Pony Express há 150 anos, anunciou a seus clientes o fim de um serviço que há muito tempo não conseguia competir com o telefone ou mesmo o e-mail.

Ironicamente, a empresa anunciou isso em seu site com uma breve mensagem: “Efetivo em 27 de janeiro, a Western Union encerrará todos seus serviços de telegramas e mensagens comerciais”.

Durante a II Guerra Mundial, os americanos temiam a chegada de um mensageiro da Western Union, já que o Departamento de Guerra contratou os serviços da companhia para notificar os parentes da morte dos soldados em serviço.Mas estas breves mensagens sem artigos e cheias de STOP passaram a ser história diante do avanço de novas invenções, que ameaçam deixar para trás não apenas a relíquia que são hoje os telegramas, mas também as cartas em papel – em declive há vários anos – ou as Enciclopédias.Já não vale a pena usar os caros e pesados exemplares quando é possível encontrar mais informações em questão de minutos na rede, onde fontes de referência como a Enciclopédia Britânica têm edições online muito mais completas que as de papel.

Mas até gigantes como a Britânica terão que competir agora com focos de informação muito mais ágeis no momento de atualizar – embora também menos confiáveis – como a enciclopédia livre Wikipedia ou, simplesmente, as buscas no Google ou no Yahoo.

As volumosas coleções continuam sendo publicadas, mas praticamente só para instituições como bibliotecas, já que os usuários preferem edições atualizadas que incluam gráficos, vídeos e links para fontes adicionais.Por exemplo, ouvir em viva voz o famoso discurso do ativista Martin Luther King – “I Have a Dream” – é muito diferente de sua leitura no papel.

Projetos como o da Google, que já colocou mãos à obra para criar uma gigantesca biblioteca digital, antecipam o final da cultura baseada no papel, algo que – segundo os vários gurus neste assunto – acontecerá em um prazo de tempo relativamente curto.

O projeto da Google, que permite aos usuários em qualquer parte do mundo com acesso a internet consultar exemplares de dois séculos atrás, antecipa uma colisão entre dois mundos (ou duas épocas) que causa apreensão e confiança.Fonte: Agência Estado

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.