Descubra de onde vêm os e-mails que você recebe


24/04/2003

Você já recebeu um e-mail e precisou saber de onde, exatamente, ele veio? Pelo menos de que computador, conexão ou empresa, se do Brasil ou do exterior? Com 100% de acerto, é claro que isso não é possível. Se fosse, a polícia não teria dificuldades para desvendar cibercrimes ou encontrar hackers. Geralmente, porém, há como saber de que servidor partiu o e-mail, mesmo quando enviado por webmail (endereço gratuito).

No cabeçalho da mensagem – que fica oculto em quase todos os programas de correio eletrônico – há informações importantes, como o IP (Internet Protocol) do servidor. É uma espécie de RG: um número único de cada servidor de site ou de e-mail na internet.

No Outlook Express, clique com o botão direito do mouse no e-mail desejado e escolha “Opções” ou “Options” e, depois, “Cabeçalhos de Internet”. Trata-se de uma espécie de código-fonte da mensagem. Em várias páginas de webmail esse texto pode ser visto no link “cabeçalho” ou “header”. Em outros programas, o procedimento é semelhante.

Lá estão os IPs dos servidores de e-mail por onde passou a mensagem até chegar ao seu micro. Esses números ficam, normalmente, entre parênteses ou entre colchetes e são formados por uma seqüência de quatro grupos de números, separados por ponto. Estarão na ordem inversa de recebimento, ou seja, o IP do último servidor será o primeiro do cabeçalho.

Se a mensagem veio via webmail, aparecerão os IPs dos servidores de conexão (provedor) e de e-mail. Ou seja, é possível ver todo o caminho do correio eletrônico.

Identificado o IP, é preciso consultar de onde ele é. Um meio simples é digitar esse número no browser – como se fosse um endereço da Web – e ver que página é exibida. Outra, mais segura e detalhada, é verificar em nome de quem está registrado. Se for um IP do Brasil, isso pode ser verificado na Fapesp, no endereço www.registro.br: digite o IP (com os pontos) na tela de pesquisa. Se for de outro país, o site www.arin.net mostra várias informações, além de um link para o órgão responsável pelo registro daquele IP – em seu país de origem.

Em ambos os casos, é possível saber o nome da empresa, pessoa ou instituição que registrou o IP, endereço, nome da pessoa de contato e, às vezes, até e-mail e telefone.

Paiva Junior

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *