Cuba aumenta controle sobre a internet


13/01/2004

A partir do próximo final de semana, entrar na web será muito mais difícil para os cubanos. Só os cidadãos previamente autorizados poderão navegar na rede mundial em suas residências.

A nova lei libera o acesso doméstico, discado e com linha telefônica normal, apenas para funcionários públicos, oficiais do partido e médicos. A operadora local, Etecsa, disse que é possível identificar, tecnologicamente, por quem o acesso está sendo feito e impedir a navegação por pessoas que não pertençam a estes determinados grupos.

O aviso foi dado aos internautas pelo provedor de internet da Etecsa, o E-net – mas o acesso ao site não é autorizado para quem não mora no país.

A BBC conta que o governo cubano defendeu a nova lei garantindo que ela vai proteger seus cidadãos contra o roubo de senhas e outras ações maliciosas ou mesmo do simples uso não autorizado ou fraudulento de determinados serviços.

Cuba possui um outro serviço telefônico, cobrado em dólar, que por lei deveria ser o único usado pelos cubanos para o acesso doméstico à internet. Como os cidadãos não têm acesso livre à esta moeda, no entanto, a grande maioria acabava pegando contas web emprestadas ou compradas no mercado negro, diz a BBC.

As alternativas para os cubanos são comprar cartões de acesso à internet da própria Etecsa ou então usar o serviço, com controle de navegação, nas escolas ou no trabalho.

Renata Mesquita, do Plantão INFO

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.