Cresce lucro de Ponto Frio e Americanas


27/05/2005

A Lojas Americanas, controlada pelos empresários Jorge Paulo Lemann, Carlos Alberto Sicupira e Marcel Telles, passou pelo mesmo processo há cerca de dois anos e hoje também mostra números mais sólidos.

O Ponto Frio fechou o primeiro trimestre com um lucro líquido de R$ 6,2 milhões, 250% maior que o apurado em igual período do ano passado. As vendas líquidas da varejista cresceram 21,3%, totalizando R$ 615,1 milhões nos três primeiros meses do ano.

A Lojas Americanas lucrou 115,4% a mais no primeiro trimestre, contabilizando um ganho de R$ 10,8 milhões. Suas vendas líquidas cresceram 35,5%, alcançando R$ 620, 6 milhões, valor superior às expectativas do analista Gustavo Hungria, do banco Pactual.

A demanda por crédito manteve-se aquecida mesmo com a alta dos juros. Segundo relatório do Ponto Frio, a renda com as operações de crédito cresceram 20%, totalizando R$ 48 milhões no primeiro trimestre. O plano médio de financiamento também cresceu de 8 para 8,7 prestações. O total de contratos de financiamento do banco Investcred, sociedade do Ponto Frio com o Unibanco, cresceu 51%, somando R$ 879 milhões no primeiro trimestre.

De acordo com informações publicadas pela varejista, a conjuntura econômica favoreceu o desempenho no primeiro trimestre, mas os números também refletem a melhora operacional da rede. Malan assumiu a presidência do conselho em 2003 com a missão de fortalecer a companhia, que perdeu terreno para a sua maior concorrente, a Casas Bahia, nos últimos quatro anos. O lucro operacional (Ebitda) do Ponto Frio atingiu R$ 39 milhões no primeiro trimestre, representando 7% da receita líquida. Esta margem havia sido de apenas 4,8% em 2004.

Com resultados mais sólidos, a varejista retomou neste ano seus planos neste ano. No primeiro trimestre foram inauguradas 3 lojas e outras 20 já estão contratadas.

Na Americanas, o destaque ficou por conta da loja virtual, que apresentou, na avaliação de Hungria, um ” desempenho estelar ” . A divisão de comércio eletrônico da varejista faturou R$ 150,7 milhões, cifra 106,4% superior à registrada em igual período do ano passado. O resultado foi 36% superior ao esperado pelo analista do banco CSFB, Tufic Salem.

No Ponto Frio, cuja loja virtual foi lançada em 1997, as vendas também registraram um forte crescimento, em torno de 50% no primeiro trimestre.

” Esperamos que a Lojas Americanas continue sendo beneficiada pela expansão do crédito ao consumidor, pela maior demanda por bens duráveis e pelo ingresso de caixa e melhoria de custo que virão com a recente sociedade com o banco Itaú ” , afirma Salem. O Ponto Frio foi a primeira varejista a associar-se, em 2001, a um banco, vendendo 50% do Investcred para o Unibanco. Várias outras redes seguiram o mesmo caminho, como o Pão de Açúcar, que, assim como a Americanas, associo-se ao Itaú.

Claudia Facchini | Valor Econômico

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.