Compras pela internet enfraquecem comércio offline No ratings yet.

11/06/2008

Fazer compras pela internet já não é novidade, mas em Campo Grande até lojas de bicicleta e eletrodomésticos já sentem o reflexo da facilidade e, principalmente, do preço praticado pela concorrência online.

O que chama atenção é que em pouco mais de dez anos, desde que a internet comercial chegou ao Brasil, tem ocorrido um aumento impressionante nas vendas online, 79% – de 2006 para 2007 – segundo os dados estatísticos sobre internet e comércio eletrônico, divulgado pelo Instituto E-commerce.

Hoje são 40 milhões de internautas em todo país. No ano passado, as compras pela internet movimentaram R$ 6,4 bilhões, aumento de 45% no volume financeiro em relação aos últimos 12 meses. Tanto dinheiro deixou de circular nas lojas de rua, chamadas de offline.

Em Mato Grosso do Sul muitos lojistas têm amargado prejuízos reais, para o comércio virtual. Cássia Regina Seidenfuss, gerente de uma livraria em Campo Grande, sabe bem o que é isso. Há 20 anos trabalha no mercado de livros e publicações, nos últimos anos contabilizou queda de 20% nas vendas. “Hoje não dá pra concorrer com a internet, os preços são competitivos e em compras acima de determinado valor o site ainda paga o frete”, comenta. Para manter as portas da livraria aberta, Cássia releva que teve que mudar as estratégias. “As lojas ainda tem uma vantagem, ter o produto pronta-entrega. Se o cliente precisar do livro na hora, ele ainda recorre às livrarias. Cabe a nós sempre mantermos um bom estoque com os títulos mais vendidos. Se o cliente não achar aqui o que ele quer, ele vai buscar na internet”.

Prova real
Na comparação entre produtos pesquisados no comércio de Campo Grande e os mesmos vendidos em lojas virtuais, os resultados são surpreendentes. Produtos não tão comuns que são comercializados pela internet, como é o caso de refrigeradores, apresentam diferenças enormes. Na comparação de um refrigerador cervejeira, 433 litros, da Metalfrio a diferença chegou a R$ 1.040,00. Em Campo Grande é vendida por R$ 4.250,00. O cliente pode parcelar em no máximo cinco vezes pela loja, se quiser aumentar o número de parcelar terá que procurar o intermédio de financeiras. Porém na loja virtual do Shoptime, a mesma cervejeira é vendida a R$ 3.210,00 com o frete incluso. Até as bicicletas relevam grandes diferenças de preços. Na loja Bike Tech, uma bicicleta Caloi Sk Fullsuspension, com 21 velocidades e amortecedores traseiro e dianteiro é vendida a R$ 770,00. No site e-facil a bicicleta pode ser comprada por R$ 579,00, parcelada em dez pagamentos, sem juros e com frete grátis. Diferença de R$ 191.

No topo
Na listagem divulgada pelo e-commerce, livros, CD´s e DVD´s ainda são os campeões de vendas, representam 39% de tudo o que é vendido pela internet.
O consultor de negócios Cristiano Acosta, se considera um grande adepto das lojas virtuais. Ele conta que a primeira compra foi em 1998, desde então não parou mais. Costuma comprar com freqüência eletrônicos e peças de informática. Acosta, explica que "as vantagens no preço e o tempo que economiza para encontrar o produto são os grandes diferenciais entre os dois tipos de comércio."

Renato Lima

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *