Comerciais de televisão chegam à internet

07/02/2008

Internautas poderão, no futuro, ter de assistir a comerciais como os de televisão cada vez que mudarem de páginas na internet. Vídeos com a duração de 30 segundos estão sendo testados em 15 websites nas próximas cinco semanas. Entre os anunciantes estão Pepsi, Honda, MSN e ABCNews.

Eles são resultado de uma parceria entre a produtora Unicast e a gigante de softwares Microsoft. Embora os comerciais aborreçam os internautas, eles poderiam reduzir o número de anúncios online no longo prazo.

‘Grande salto’
Com o aumento da comercialização da internet, houve uma explosão de anúncios eletrônicos.

A maioria das pessoas já se acostumou a filtrar os comerciais, mas anúncios de 30 segundos serão difíceis de serem ignorados. Os vídeos de 2MB ocupam a tela inteira e são reproduzidos em alta qualidade. O formato é baseado no programa da Microsoft, o Windows Media 9 Series. A Unicast descreve o formato dos comerciais como um "grande salto à frente" na indústria publicitária eletrônica.

Irritação
"O motivo pelo qual existem tantos anúncios é que os websites dependem da publicidade para que o acesso ao conteúdo seja gratuito", disse Allie Savarino, vice-presidente da Unicast. "Quanto menor o valor que um anúncio traz, como o ‘pop up’, mais comerciais a página tem que vender."

Segundo Savariano, formatos de comerciais como os de televisão podem atrair mais recursos o que diminuiria a necessidade de tantos anúncios para manter o website no ar.Para o analista de tecnologia Bill Thompson os vídeos podem ser muito "intrusivos"."Eles irão substituir algo que é irritante para muitas pessoas por uma coisa que é ainda mais aborrecedora", comentou. "O fluxo quando você está mudando de páginas é particularmente importante. Ter isso interrompido, mesmo por um anúncio que você possa fechar, será perturbador e as pessoas não gostarão disso." 

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.