Combinação de serviços online busca prender usuário

05/02/2005

As três empresas principais, Google, MSN e Yahoo, têm a mesma estratégia de envolvimento. As ferramentas que utilizam a internet, como comunicadores instantâneos, e-mail e redes sociais estão se tornando meios de comunicação tão importantes quanto a TV ou celular. O desafio das principais empresas – Google, MSN e Yahoo – é integrar esses serviços para aumentar a fidelidade do usuário e diminuir a chance de que ele migre para os rivais.


Ontem o Google anunciou uma integração importante da rede social que mantém – o Orkut – com celulares, com a operadora Claro estreando o serviço. O usuário do Orkut que receber um comentário em sua página poderá ler e responder pelo celular. Até amanhã, a expectativa é que toda a base da Claro, de 23 milhões de usuários, tenha este recurso. O Brasil foi escolhido porque tem mais de 58% dos usuários do Orkut e as operadoras que participaram do desenvolvimento foram à Califórnia fazer os testes com a equipe do Google. O recurso é parte de briga maior em torno da fatia de publicidade online. Por enquanto, apenas 1,8% – ou R$ 190 milhões – do investimento de anunciantes brasileiros cai na internet. A estratégia dessas empresas é fazer com que a vida do internauta gire em torno desses serviços.

O MSN é um exemplo desse potencial. O comunicador instantâneo da empresa, o Messenger, tem 25 milhões de usuários no País, cerca de 10% do total. Só perde para canais de TV aberta.
Além disso, o futuro da Microsoft está ligado ao virtual. Os produtos mais famosos de aplicações para escritório, como o Office, tem versões online. Em futuro não distante, a receita da empresa de Bill Gates deve migrar para a venda de serviços web. O MSN é parte de uma divisão chamada de Online Services Group, enquanto se dedica a vender publicidade online, que deve se consolidar como uma das grandes financiadoras de software. Mais da metade do gasto em publicidade online vai para software, diz o diretor do MSN para América Latina, Oswaldo Barbosa de Oliveira.

A expectativa para essa mudança é grande porque no último ano fiscal a receita global chegou a cair 2%, para US$ 2,3 bilhões. No País o cenário é diferente. A receita da unidade aumentou 60% em 2006.
Mas enquanto o uso das aplicações no modelo de serviços não deslancha, a estratégia deverá ser de o comunicador e o serviço de e-mail, rebatizado de Windows Live Messenger, empurrarem os demais serviços. Nesse contexto, o Google está bem adiantado porque tem diversos serviços que fazem parte do dia-a-dia dos internautas. O mais forte é o site de busca, embora com este a integração seja ainda pouco eficiente e escassa. Entretanto, diversos recursos integrados já são oferecidos entre Orkut, Gmail (e-mail) e Gtalk (comunicador) com bons resultados. Há ainda a possibilidade de integrar os serviços com a aquisição mais recente, o Youtube, serviço de vídeo. Por enquanto, apenas o Gmail gera receita com publicidade, diz o diretor geral do Google, Alexandre Hohagen.


Em busca de aproveitar melhor as oportunidades de expansão de uso com a integração entre seus produtos, a Yahoo reestruturou as unidades de negó-cios. Em vez das áreas especializadas em categorias de produtos, a empresa se redividiu em duas. Uma delas volta-se à audiência, com o objetivo de pensar em como pode ampliar o número de usuários em cada serviço, e a outra para a moneta-rização, ou encontrar formas de conseguir receita, explica o presidente do Yahoo! América do Sul, Guilherme Ribenboim.

Segundo o executivo, a audiência dos produtos da empresa no Brasil cresceu 36%, enquanto a audiência da internet subiu 14%. Com isso a receita local foi 76% superior à de 2005.

A audiência cresceu por termos renovado e lançado novos produtos, comenta. Em apenas 7 meses, o Yahoo! Respostas, site onde o internauta faz perguntas e tem respostas, atingiu o número de 4 milhões de usuários.

 
Para 2007, a empresa prepara uma série de lançamentos, na tentativa de continuar expandindo seus canais, além do portal para o qual a empresa nasceu e que é o mais visitado do mundo. A Yahoo lança aqui ainda no primeiro semestre o Yahoo! Vídeo e a versão em português do Flickr, para o armazenamento de imagens digitais. Com 1,2 milhão de usuários, o Flickr é a ferramenta de comunidade que mais cresce no País, de acordo com a ACNielsen.(Gazeta Mercantil/Caderno C – Pág. 1)(Rogério Godinho e Carlos Eduardo Valim)

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.