Cidadania além do voto


Pronto. Você já votou em seus candidatos e ajudou oBrasil a eleger os novos representantes para o seuestado. Também ajudou a escolher o novo Presidente eacompanhou, voto a voto, as apurações em todo o País.

Talvez você tenha justificado ou anulado o seu voto.Talvez tenha distribuído panfletos, colado cartazes eparticipado ativamente da campanha dos seuscandidatos.

Eu não sei o que você faz, em quem votou e até ondevão suas crenças sobre a índole dos nossos políticos.Também não sei qual é o seu partido, se é de esquerda,direita, centro, radical, moderado e suas variações.Qual o seu interesse em votar? Você foi eleito ouderrotado? Vai ganhar um cargo de confiança, trabalharseriamente, roubar ou assistir o povo brasileiro seriludido por mais tempo. De que lado você está?

Não sei se você vai corromper, ser corrompido ou ficarindignado nos próximos quatro anos. Seu nome é Enéas?Pedro, João ou Maria? Seu nome é Silva? Raimundo?Santos? Quem é você? Qual o seu número? Você está emqual estatística? Em qual gráfico? Você ainda acreditano futuro do Brasil?! Por que ainda está aqui? Por quenão arruma as malas e vai viver em outro lugar? Sevocê fica, deve haver um bom motivo.

Eu não sei as suas respostas, mas sei as minhas. E seio preço que você paga todos os dias, por ser apenasmais um número na justiça eleitoral.

Os políticos vêm pisando em você há muitos anos.Inflação, juros, desemprego, violência e corrupção.Sua cidadania tem sido violada todos os dias e vocêpassa a vida inteira correndo atrás do próprio rabo.Bicos, “jeitinhos” e apertos garantem outro mês devida. Talvez você ganhe bem, tenha um carro, uma casae tire férias de vez em quando. Talvez você tenha asua empresa, seja rico e pague uma fortuna emimpostos… mas e a sua cidadania, aonde fica?

Que raio de cidadania é essa, que só aparece de temposem tempos, quando você é obrigado a assistir horárioeleitoral, debates, enfrentar filas e digitar algunsnúmeros para eleger seus representantes?! É a mesmacidadania que você usa para xingar os políticos ereclamar do governo nas mesas de bar? É a cidadania dochoro desesperado quando perde um emprego ou tem ofilho assaltado em plena luz do dia?!

A sua cidadania mora aonde? Ela vive do quê? Eu nãotenho a menor idéia…

Amigo, a cidadania é sua!

Se você prefere viver na sombra dos fatos, reclamandodas regras que eles impõem a você, é melhor ficarcalado e fingir que está se divertindo. Deixe o barcocorrer solto, reze bastante e espere que um milagreaconteça, mas não seja ridículo. Reclamar e ficar debraços cruzados é coisa de “mané”!

Agora, se você gostaria realmente de mudar o Brasilpara melhor, que tal dar uma contribuição real? Aoinvés de ficar sentado esperando que os outros cuidemda sua vida, assuma o controle e lute pelos seusdireitos. Exercite a sua cidadania diariamente.

Se você acredita em alguma idéia, batalhe por ela.Envie sugestões e cobre respostas dos seus candidatos.Escreva cartas para os jornais e revistas, crie umsite ou participe dos debates que acontecem na suaregião.

Os políticos são seus representantes e devem fazer oque a sociedade deseja. Se não o fazem, é porque asociedade é formada por uma grande maioria de “manés”acomodados, que ficam acumulando barriga em frente aTV, reclamando dos outros ao invés de seconscientizarem da própria inoperância.

Quando você contrata um empregado, deixa ele solto ouorienta? Quando contrata um prestador de serviços,você deixa que ele faça qualquer coisa? Claro que não.

Por que você deixa os “seus” políticos fazerem o quebem entendem com o seu dinheiro?

Vou te contar um segredo: eu sou um político. E voucontar outro segredo: você também é.

Todo mundo é político, sabia? Política não se faz deeleição em eleição, ou nos gabinetes pomposos doseleitos. Política é a forma como você interage com asociedade e defende os seus direitos de “cidadãobrasileiro sim, com muito orgulho”.

Você pode fazer muito mais do que digitar aquelesnúmeros a cada dois anos. Você pode fazer mais do quereclamar dos outros, por algo que você também deviafazer.

Cada um tem a obrigação de cumprir sua função. Comovocê contribui com a sociedade? Só pagando impostos?Está certo… é o mesmo que entregar seu dinheiro adesconhecidos e esperar que eles corram atrás de vocêpara devolver.

Sinceramente, acho que você pode fazer muito mais peloBrasil, pela sua família e pelo próprio bolso. Talvezse engajar em algum projeto social, divulgar ideaispositivos e manter-se mais informado sobre o queacontece ao seu redor.

Acho que você poderia sair da posição (des)confortávelem que se encontra e fazer algo pelas geraçõesfuturas. Afinal, é o País dos seus filhos e netos.

De qualquer forma, a escolha é sua. Você vota e elegeseus candidatos todos os dias. Cada segundo é umaoportunidade de mudança, se você quiser que elarealmente aconteça.

É a sua cidadania que está em xeque. Tome a suadecisão e aceite as conseqüências.

SERGIO BUAIZ – Publicitário, escritor, consultor e conferencista. Autor do livro “Marketing de Rede – A Fórmula da Liderança”, membro do Conselho Editorial da Revista VENCER! e Embaixador da Universidade do Sucesso. Leia meus últimos artigos: http://www.sergiobuaiz.com.br

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.