China propõe nova Internet

27/09/2006

A China aprovou a criação de uma rede de protocolos de internet (IP) alternativa, informou nesta segunda-feira o jornal China Daily. Segundo Pequim, a atual está excessivamente dominada por empresas dos Estados Unidos e não é suficiente em relação ao crescente aumento de internautas nos países mais povoados. Neste fim de semana, um painel de analistas governamentais e não-governamentais chineses aprovou a criação da Cernet2, uma rede com a qual a China pretende colocar-se na liderança mundial no desenvolvimento de uma nova versão das redes IP. Cada computador conectado à Internet tem um número de identificação IP, que lhe permite comunicar-se através da rede, enviar e receber dados.

A versão atual, IPv4, só é capaz de fornecer 4,294 bilhões de números, o que não permitiria que, no futuro, cada pessoa tivesse pelo menos um número IP (a população mundial atual supera os 6,5 bilhões), algo que preocupa nações de grande população como a Índia ou a China, onde o uso da internet cresce rapidamente.

A China e países como os EUA, Coréia do Sul e Japão estão desenvolvendo, cada um por sua conta e sem revelar muita informação sobre suas pesquisas, uma nova versão da rede de protocolos (IPv6), que admitiria criação de números suficientes para atender o crescente aumento no uso da internet.

As pesquisas nos Estados Unidos são desenvolvidas pelo Departamento de Defesa, enquanto Pequim as enquadra em um projeto chamado Internet Chinês da Próxima Geração.
Especialistas chineses citados pelo China Daily se queixaram de que o IPv4 é controlado pelos Estados Unidos, já que muitos dos aparatos que os computadores usam em relação a essa rede são produzidos majoritariamente por empresas americanas como a Cisco Systems ou a Juniper Networks.

Para fazer frente a isso, o sistema Cernet2 é apoiado por empresas chinesas como a China Telecom, a Lenovo ou a China Mobile, que produziriam equipamentos baseados nela com fins comerciais. O China Daily assinalou que as empresas do país oriental esperam lançar os primeiros aparatos para a IPv6 chinesa antes do fim deste ano.

Por enquanto, a rede chinesa Cernet2 será testada em 25 universidades de 20 cidades chinesas, antes de sua possível extensão aos computadores de todo o país.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.