Celular e Wi-Fi: aliados ou inimigos?

21/04/2006

A operadora de telefonia móvel Claro resolveu investir na tecnologia Wi-Fi, que permite acessar a Internet de banda larga sem fios. Agora, ela também é provedora do serviço e está oferecendo senhas gratuitamente, até o fim de maio, para clientes dos planos pós-pagos e SuperControle que quiserem experimentar o serviço.

Pode soar estranho a aliança da Claro com a Vex, que mantém uma rede de milhares de pontos de Wi-Fi (hotspots) no Brasil e exterior, permitindo acesso à web em hotéis, restaurantes e outros locais públicos. Afinal, já existem computadores de mão com Wi-Fi que permitem fazer ligações telefônicas com softwares tipo Skype, que utilizam a tecnologia voz sobre IP ou VoIP, e absorvem parte dos lucros da operadora.

Mas a empresa afirma que não vê a tecnologia como ameaça para seus negócios. “É mais fácil telefonar usando o celular de forma convencional do que com um software de VoIP”, diz o diretor de Serviços de Valor Agregado da Claro, Marco Quatorze. “A convergência entre telefonia e serviço de banda larga é inevitável, mas, por enquanto, não é vantagem para o usuário fazer malabarismo.”

No momento, Quatorze vê a Wi-Fi como uma tecnologia complementar à rede de dados de telefonia celular . “A rede de celular tem grande abrangência, mas não tem tanta velocidade. A Wi-Fi tem cobertura limitada, mas é mais rápida”, compara. “Enquanto a terceira geração de telefonia móvel (banda larga dos celulares) não chega, vamos oferecer essa possibilidade.”

O executivo Sérgio Kulikovsky tem uma rede Wi-Fi na sua própria casa. Faz conferências por meio do software Skype usando o Qtek 9090, híbrido de computador de mão e celular, que tem Wi-Fi. “Essas reuniões levam muito tempo, gastaria muito dinheiro se estivesse usando a telefonia convencional”, diz.

Quando está na rua, Kulikovsky usa o Wi-Fi para checar e-mails ou navegar na web. Cliente da Claro, ele solicita, eventualmente, a senha gratuita. Mas usa a rede de dados de celular quando está com pressa. “Nem sempre estou perto de um hotspot e quero fazer uma consulta rápida”, diz. “Gosto da conveniência de ter as duas tecnologias no mesmo aparelho.”

Concorrente da Claro, a operadora Vivo se vangloria de já ter conseguido chegar à terceira geração de telefonia móvel, com o serviço Play 3G, que usa a tecnologia EV-DO. Por isso, diz que não tem planos de investir no Wi-Fi. “Não sentimos necessidade de oferecer Wi-Fi para nosso cliente se já temos o EV-DO”, diz o diretor de Produtos e Serviços da Vivo, Alexandre Fernandes.

Para usar a banda larga sem fio Wi-Fi, há vários desktops e notebooks que já vêm com essa tecnologia embutida. É possível também comprar placas adaptadoras. A novidade são os equipamentos híbridos, que unem funções de celular e computador de mão e já vêm com a tecnologia Wi-Fi. (segue)

Agência Estado

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.