Blogs descrevem a guerra do Iraque


21/03/2003

Para surpresa dos observadores militares, jornalistas e internautas no Iraque, todos os telefones, TVs por satélite e até a Internet continuam funcionando em Bagdá, mesmo depois dos primeiros ataques desta quinta-feira (20/03). E até agora, pelo menos dois observadores independentes estão registrando na Web suas impressões iniciais sobre a guerra.

Segundo o MSNBC.com, foi com “choque e medo” que Salam Pax, um blogger baseado em Bagdá ficou surpreso com as luzes das bombas norte-americanas no primeiro dia da guerra. No meio da quinta-feira (20/03), Pax escreveu: “Quando as sirenes começaram a tocar no primeiro dia, pensamos que as bombas cairiam imediatamente sobre nós, mas nada aconteceu, pelo menos na região em que moro. Ouvimos os disparos dos aviões por alguns minutos e depois… mais nada. Depois de um tempo, as sirenes que avisam o fim do ataque tocaram”.

É impossível confirmar se Pax está realmente em Bagdá, mas suas impressões são sustentadas por meses de registro em seu diário, além de fotos no seu site. A popularidade do blog, que aumentou tremendamente depois do primeiro ataque, gerou lentidão no acesso ao link durante todo o dia, mas o site continuou funcionando e foi atualizado às 10h33 da noite de quinta-feira (20/03). “Hoje pela manhã fui com meu pai dar uma volta em Bagdá e não encontramos nada diferente de ontem. Não há “toque de recolher” e os carros continuam andando por toda a cidade”.

O site de Pax aparece no Blogspot.com, recentemente adquirido pelo Google.com. David Krane, porta-voz do Google, não informou quantos internautas visitaram o site, mas confirmou que o portal está fornecendo tecnologia e banda larga para manter o blog de Salam funcionando. “Os bombardeios vêm e vão em ondas, nada muito pesado e nada comparado aos ataques de 91. Todas as rádios e estações de TV estão funcionando e quando o primeiro ataque começou, a TV exibiu vídeos e músicas patrióticas, não se importando de informar aos telespectadores que estávamos sendo atacados”.

Bettejo Passalaqua, um blogger menos conhecido, também registou impressões no seu diário virtual na manhã de quinta-feira (20/03), durante a pausa entre os bombardeios. Passlaqua é um morador de Washington, nos Estados Unidos, mas foi à Bagdá protestar contra a guerra e publicar informações no site www.ElectronicIraq.net.

“Nos preparamos para o bombardeio às 4 da manhã de quinta-feira (20/03). Às 5h30 achamos que se eles não atacassem ao amanhecer, também não viriam à noite. A primeira explosão aconteceu quando Cathy Breen (outra voluntária) disse: “Bem, amanheceu e estamos aqui, então podemos voltar a dormir”. O ataque durou uma hora e meia e duas explosões estremeceram nosso prédio, mas acho que foram em lugares distantes”.

Passalaqua, um membro do Iraque Peace Team, faz parte de uma organização que oferece ajuda aos habitantes do Iraque. Atualmente, 26 membros da entidade estão em Bagdá. Os registros no diário de Passalaque são uma iniciativa clara para suportar os esforços contra a guerra, mas mesmo assim, dão informações peculiares sobre a vida na vida na cidade.

“Não houve nenhum bombardeio desde o primeiro ataque, então Cathy e eu fomos ao hospital onde trabalho. Estava totalmente vazio. Até o choro de crianças tomando injeções seria mais bem-vindo do que aquele silêncio opressor. Encontramos uma enfermeira que disse que trabalhou a noite toda na sala de emergência de outro hospital. Lá, ela atendeu muitos idosos com problemas no coração, principalmente devido ao stress causado pelos ataques”.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.