BankBoston agora tem contrato virtual


25/11/2003

Além da certificação digital para a segurança das transações online, os clientes pessoa jurídica do BankBoston agora não precisam mais assinar novos contratos de serviços no mundo real.

Em parceria com a CDT (Central de Distribuição de Títulos e Documentos) e a Comprova.com, e com base na Medida Provisória 2200-2 de 2001, todos os contratos do banco com seus clientes (como operações de câmbio, empréstimos e cobranças, entre outros) que optarem pelo serviço passam a ser assinados digitalmente, com reconhecimento também online pelo cartório referente e validação em poucos segundos. O primeiro contrato será assinado nesta quinta-feira, dia 27.

Sandra Boteguim, superintendente executiva do BankBoston, diz que com o novo sistema as empresas – são seis mil clientes jurídicos do banco hoje – vão ganhar tempo (dá para agilizar o processo em pelo menos um dia, informa), reduzir custos e, principalmente, ter muito mais segurança no processo. “A empresa não terá mais que despachar portadores para obter a validação do cartório, não terá mais pessoas carregando procurações assinadas por seus executivos para cima e para baixo”, afirma, lembrando que o processo usa criptografia, sistema de chaves digitais e assinatura digital.

Para usar o novo serviço, o cliente precisa obter o seu e-CPF junto à CertiSign. A solicitação pode ser feita via banco.

Os contratos em papel continuam existindo, explica Sandra, mas o BankBoston vai incentivar a migração para o novo sistema. Inicialmente, os documentos serão armazenados digitalmente tanto pelo banco quanto pelo cartório, e podem ser impressos em caso de necessidade. O BankBoston levou dois anos no desenvolvimento deste projeto, que é pioneiro no país.

Renata Mesquita, do Plantão INFO

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.