As tecnologias que devem se destacar em 2008

12/12/2007

O ano está chegando ao fim e é a hora de discutir o que está por vir. Selecionamos alguns temas da área de tecnologia da informação que são as grandes promessas para 2008. Confira.

Cada aluno com seu computador, será?
O programa de inclusão digital UCA (Um computador por aluno), voltado para estudantes da rede pública de ensino, deve começar efetivamente no ano letivo de 2008. Este ano, foi testado em cinco escolas e até dezembro, o Governo Federal publicou edital anunciando a compra de 150 mil laptops educacionais no dia 18/12."Escolheremos o fornecedor que oferecer o menor preço. Os euipamentos serão distribuídos entre 300 cidades brasileiras", explica José Luiz Maio de Aquino, assessor da presidência da República e responsável pelo programa UCA. Pelo menos seis cidades dos 27 estados da federação receberá laptops educacionais, antecipa Aquino.

A proposta do UCA é ligar todos os estudantes da rede de ensino público no Brasil à Internet. Para isso, os computadores serão dotados de antena de recepção e transmissão de sinal da rede sem fio (rede wi-mesh), o que significa que cada um terá uma antena de transmissão do sinal em banda larga. A escola instala uma antena de recepção e os computadores retransmitem o sinal à medida que se afastam da escola, permitindo integração de todos à Rede.

Os protótipos que disputam a licitação do governo são: Intel, Mobilis e OLPC (One Laptop per Child). Este é a sigla em inglês para um notebook por aluno desenvolvido pelo MIT (Massachusets Institute Technology).

Set-top box por R$ 250
A TV Digital começou a engatinhar no Brasil no final do ano, mas para que a tecnologia emplaque é preciso que as pessoas tenham acesso a conversores e TVs de alta definição com preços menores. A expectativa é de que em 2008 o valor do set-top box caia significativamente. O Ministro das Comunicações, Hélio Costa, declarou que em janeiro o preço do set-top box chegará a R$ 250. "Vai ficar mais barato devido ao incentivo do BNDES", disse durante cerimônia que marcou o início das transmissões de TV digital em São Paulo, no dia 02/12.

Costa informou também que o conversor ganhará um projeto de isenção tributária nos mesmos moldes do programa Computador para Todos. "O programa Computador para Todos vale para equipamentos produzidos na Zona Franca de Manaus. Criaremos um projeto similar para levar isenção tributária para o conversor, beneficiando outros estados", disse o ministro.

O 3G vem aí
Há anos se fala de 3G – terceira geração de telefonia celular que aumenta a velocidade da conexão de dados – e em 2007 a tecnologia finalmente começou a chegar ao Brasil. Tanto que operadoras como a Telemig Celular e a Claro já estão oferecendo serviços com a nova tecnologia.

A expectativa é que a tecnologia se popularize entre os brasileiros em 2008, já que a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) realizará no dia 18/12 o leilão das freqüências de terceira geração. Com isso, outras operadoras poderão adquirir espectro para oferecer serviços do tipo. Será que 2008 será o ano dos celulares 3G? De qualquer forma já se prepare para comprar um aparelho com essa tecnologia.

O Blu-Ray deve pegar 
Vinte anos depois da briga entre o Beta Max e o VHS – dois formatos diferentes de guardar informação de forma analógica – surgiu uma disputa entre os candidatos à substituição do DVD – o Blu-Ray e o HD-DVD. E tudo indica que o Blu-Ray deve vencer a briga em 2008. Além de empresas do cinema, como a Fox, já estarem colocando filmes no mercado com esse formato, a rede de locadoras Blockbuster, declarou que dará exclusividade para a tecnologia nas suas prateleiras de todo o mundo.   

Além disso, fabricantes como Samsung, Sony e Pionner trouxeram para o Brasil leitores de Blu-Ray, inclusive em laptops (no caso da Sony, uma das criadoras da tecnologia). Agora só falta ficar acessível.  

Medicina sem fronteiras
Cirurgias médicas via Web, essa é uma das propostas da telemedicina. A Finep (Financiadora de Estudos e Projetos), ligada ao Ministério da Ciência e Tecnologia, informou que há uma verba de R$ 7 milhões destinada para Telemedicina e Telessaúde. Há duas linhas temáticas: imagens médicas e ferramentas tecnológicas de apoio à decisão médica a distância. A idéia é melhorar a qualidade do diagnóstico em áreas afastadas e conectar via Web médicos e pesquisadores.

Já existem projetos de telemedicina em andamento no Brasil. "Telemedicina não é apenas prover um serviço a distância, é criar uma estratégia para combater a causa", declara Chan Lung Wen, coordenador de telemedicina da USP (Universidade de São Paulo). A aposta do professor é que no próximo o País tenha novas aplicações de telemedicina surgindo. "O Brasil começou há três anos, é relativamente novo. Estamos na fase de estruturação do governo. Posso dizer que a falta de uma rede de banda larga para integrar soluções é o principal problema hoje", pondera.

O mundo em nano escala
Biochips no cérebro, será? Pesquisadores como Henrique Eisi Toma, da USP, apostam nessa possibilidade. Isso graças à nanotecnologia, que permite a redução de qualquer material em escalas até mil vezes menores que na microtecnologia (responsável pelos chips de computadores e celulares que conhecemos hoje).

Segundo o professor, o chip no cérebro “é algo esperado para daqui a 10 anos”, mas a nanotecnologia já está entre nós. E em 2008 estará cada vez mais presente em nosso dia-a-dia, prevê Toma. “Teremos, por exemplo, cosméticos mais eficazes, tecidos com funções anti-sépticas, sapatos bactericidas, filtros solares com maior tempo de proteção, remédios com maior poder de cura”, enumera o cientista da USP. Um exemplo é o primeiro nanofarmaco brasileiro, da incubadora Incrementha, que deve chegar ao mercado em 2008.

Larissa Januário

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.