Artistas gravam músicas no computador e divulgam na web

11/07/2006

Desencane do esquema milionário das grandes gravadoras. Esqueça a peneira cruel e de gosto duvidoso de programas de TV como Ídolos e Fama. Se você acha que tem talento e quer mostrar a sua música para milhares de pessoas sem sair de casa, tudo o que precisa é de um computador com uma boa placa de áudio e uma conexão à internet.

Se, em um primeiro momento, a rede serviu principalmente para que os fãs trocassem músicas em MP3 de seus artistas favoritos, o que tem ocorrido, nos últimos tempos, é uma explosão de composições amadoras que, quando bem azeitadas, acabam se transformando em autênticos fenômenos pop.

Entre as bandas preferidas da moçada hoje, a história tem se repetido com cada vez mais freqüência: Arctic Monkeys, My Chemical Romance, Libertines… antes mesmo de terem seus discos oficiais lançados por uma gravadora, suas faixas são colocadas na internet gerando um burburinho de fazer inveja às melhores agências de marketing.

No Brasil, ficou conhecida a história da banda paulistana Cansei de Ser Sexy, que não só ganhou status de celebridade indie ao divulgar suas músicas na comunidade Trama Virtual, como conseguiu atrair a atenção de produtores de shows, jornalistas estrangeiros e – cereja do bolo – até da gravadora norte-americana Sub Pop (famosa por ter descoberto o Nirvana), que ofereceu um contrato para promover o grupo nos EUA.

Mas a história dos artistas de quarto não é feita apenas de glórias. Pelo contrário: para cada Arctic Monkeys, existem centenas de milhares de criadores anônimos que diariamente lançam suas canções na internet para tentar a sorte.

O que une todos eles é a facilidade de acesso aos recursos de gravação. “Fiz um CD inteiro sozinho no meu quarto na Vila Olímpia. Toquei e gravei guitarra, baixo, violão, viola caipira e voz. Os samplers e a bateria eu fiz no computador”, afirma Ronaldo Corte Real, dono da banda de um homem só Royale.

Depois de criá-las em seu Mac Mini, Ronaldo resolveu transferir as músicas para download gratuito em sua página no Trama Virtual. “É mais gratificante. Com as outras bandas que eu tive, chegamos a gravar dois CDs em estúdio, mas nenhum deles vingou tanto quanto o meu na internet.” (segue)

Diego Assis
Filipe Serrano
Guilherme Werneck

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.