Apple entra na briga dos navegadores Web


08/01/2003

Conhecida pelos computadores Macintosh, a Apple está apostando em novos mercados. A empresa fez alguns anúncios que são um indicativo da estratégia da companhia em sair de uma tímida participação em seu nicho, passando a atuar também no desenvolvimento de softwares. E uma das iniciativas, talvez a mais ousada, foi o lançamentode um navegador Web, o Safari, onde a fabricante entra na briga com oo Internet Explorer da Microsoft.

Para o analista do Burton Group, Jim Kobielus, a Apple só pode expandir sua atuação no mercado de desktop OS se assumir o desenvolvimento de aplicações que estejam fortemente integradas com a plataforma e se isso encorajar terceiros – incluindo a Microsoft – a trabalhar em soluções para a plataforma.

Se o mundo precisa mesmo de um novo navegador é o que está para se ver. O Internet Explorer atualmente é usado por mais de 90% dos internautas. Apesar disso, nos últimos meses foram registrados pequenos ganhos com os lançamentos da divisão Netscape Communications da AOL Time Warner, da Opera Software e do projeto de código livre Mozilla, apoiado pela Netscape. Como a Opera, a Apple promete navegação mais rápida, assim como uma ferramenta para bloqueio de pop-ups.

A Nestcape introduziu uma funcionalidade semelhante recentemente, mas desativou o programa – provavelmente devido à dependência da AOL de anúncios em pop-up. Se as chances da Apple de ganhar market share da Microsoft com o lançamento de softwares como o Safari são poucas, a probabilidade de atingir o mercado de navegadores são consideradas ainda menores. Os analistas apontam o sucesso limitado que o Mozilla obteve, mesmo com a força do marketing da AOL Time Warner por trás do projeto.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.