Anúncios no celular: nova corrida do ouro da internet?

14/02/2007

O interesse na propaganda através do celular surge em parte em função da mais alta velocidade dos dispositivos, que estimulam os usuários a passarem mais tempo navegando na internet, ou pelos serviços de transmissão de programação televisiva pelo celular, que atraem para o serviço móvel outra gama de consumidores, e também pelas inúmeras operadoras virtuais (MVNOs, da sigla em inglês) que surgem todos os dias dispostas a abocanhar uma fatia desse imenso mercado. Existem mais de 2 bilhões de celulares em operação em todo o mundo e novos são adicionados todos os minutos. O celular é o mais pessoal eletrônico de consumo que se possui e é uma forma de comunicação confiável, seja para o homem de negócios ou para o consumidor doméstico. E, ao contrário de um jornal ou um computador, é usado por uma única pessoa.

É isso que entusiasma o mercado publicitário: a possibilidade de criar anúncios personalizados. Para as operadoras, que relutavam em ceder suas bases de dados para fins publicitários, esta é agora uma oportunidade de criar um novo fluxo de receita à qual elas simplesmente não conseguem resistir.

Muitos grupos já testam essa nova possibilidade ou estão prontos para se lançar nele. Na Europa, por exemplo, a HotSMS, na Holanda, oferece um serviço de SMS gratuito, patrocinado. A Blyk, no Reino Unido, e a i-Wood, também na Holanda, se preparam para lançar serviços de voz e dados subsidiados para usuários que aceitem receber anúncios no telefone móvel.

A Vodafone, maior operadora de celular da Europa,trabalha em separado com as gigantes Google e Yahoo!. No caso do Google, elas criam um serviço que inclua anúncios publicitários nas buscas pelo celular, enquanto com a Yahoo! a Vodafone planeja desenvolver anúncios em vários formatos, incluindo banners e vídeos curtos, que subsidiem descontos aos assinantes em serviços como TV móvel, jogos e transmissão de MMS (mensagens multimídia)
.

Nos Estados Unidos, a Sugar Mama, uma operadora virtual controlada pela Virgin Mobile, fornece aos clientes de celular pré-pago minutos adicionais caso eles concordem em assistir anúncios na tela do celular ou em responder a pesquisas sobre produtos e serviços.

Claramente, há dinheiro a se ganhar. A Informa Telecoms & Media, divisão da Informa PLC, espera que os gastos com publicidade na telefonia móvel em 2007 mais que dobrem em relação aos 1,5 bilhão de dólares de 2006. Até 2011, a empresa de pesquisas projeta gastos de mais de 11 bilhões de dólares.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.