Anunciantes querem investir em publicidade na internet mas as agências não

14/06/2011

Um texto escrito por Anderson Scardoelli no site Comunique-se, informa que os principais responsáveis para o fato de a internet, mesmo com crescimento e grande alcance no País, receber apenas 4% da fatia publicitária que é distribuída nacionalmente, são as agências de publicidade que destinam pouca verba a esse veículo. Isso chega a irritar executivos e funcionários de empresas que apostam em produzir conteúdo na internet para promoverem suas empresas. Essa afirmação foi feita por Gio Giardelli e Conrado Adolpho, professores da ESPM, e Rodrigo Azevedo, presidente do Comunique-se, no Congresso Internacional para Líderes da Comunicação, realizado em São Paulo, em maio.

Para os executivos e funcionários de empresas que apostam em produzir conteúdo na internet há uma questão que chega a indignar a maioria: o fato de a internet, mesmo com crescimento e grande alcance no País, receber apenas 4% da fatia publicitária que é distribuída nacionalmente. De acordo com Gio Giardelli e Conrado Adolpho, professores da ESPM, e Rodrigo Azevedo, presidente do Comunique-se, as agências de publicidade são as principais responsáveis pela pouca verba destinada ao mercado online.

Os três profissionais ainda afirmaram que a decisão das agências em não dar espaço para a web tem relação direta com o lucro que elas atingem ao produzir campanhas para um mesmo veículo de comunicação e, consequentemente, terem direito ao Bônus sobre Volume (BV).

O prsidente do Comunique-se afirmou que “(as empresas de internet) não vendem (publicidade) porque as agências não querem. Mas, atualmente, já há uma pressão dos anunciantes, que, no final das contas, são os que pagam as contas”. Ou seja as empresas já perceberam a importância de terem suas marcas inseridas no online. Ou seja, essa realidade verá mudar devido âs solicitações dos próprios anunciantes.

Uma pesquisa divulgada ontem pelo instituto eMarketer estima que o valor gasto por empresas de todo o mundo em publicidade online deve chegar a R$ 130 bilhões neste ano, o que representaria uma alta de 17,2% em relação ao ano passado. Esse crescimento deve continuar elevado – sempre maior que 10% ao ano – até 2015, quando o segmento digital irá representar 22,1% do total de gastos em anúncios.

No Brasil, especialistas também chamam a atenção para a expansão do segmento digital. “O crescimento do investimento em mídia online no país é uma decorrência natural do crescimento da internet no pais. A internet não pode mais ser vista como ‘nicho’, ‘para poucos’ ou qualquer outra expressão limitadora”, diz Ana Paula Cortat, vice-presidente de planejamento da AgênciaClick Isobar. “Não é mais possível pensar uma estratégia de comunicação sem considerar o online, sob o risco de deixar de acompanhar o consumidor”, afirma.

A diversificação de tipos de anúncio na internet também ajudou a aquecer o mercado, segundo Ana Paula. “As estratégias de varejo, os links patrocinados, as mídias sociais, a presença cada vez maior de filmes e vídeos nas estratégias de marca tem comprovado o potencial de geração de resultados da web", afirma.

Por favor, envie esta matéria para qualquer agência de publicidade que você conhecer.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.