Anticampanha eleitoral faz sucesso na Web

08/09/2006

internet passou a ser usada por candidatos e eleitores para driblar a legislação eleitoral. Vídeos que mostram propagandas ou ataques de candidatos estão sendo disponibilizados em sites especializados da rede.

Uma simples busca em páginas do meio pode revelar centenas deles. Num dos sites mais visitados, o presidente e candidato à reeleição Luiz Inácio Lula da Silva (PT) é o candidato mais citado.

Seu nome é responsável pelo retorno de 850 arquivos, enquanto os relacionados ao concorrente, Geraldo Alckmin, somam 150.

É também possível encontrar programas exibidos no horário eleitoral, mas a maior audiência fica com os ataques e gafes dos candidatos.

Um dos campeões da rede, com 136 mil visitas, é o trecho da entrevista de Lula ao Jornal Nacional, onde ele se atrapalha e diz que a única coisa que caiu durante o seu governo foram os salários. A entrevista na íntegra não atinge um décimo do número de cliques do trecho em destaque.

Outro endereço muito acessado, com mais de 61 mil visitas, é a declaração do ex-prefeito e candidato ao governo de São Paulo José Serra (PSDB) que, durante debate para as eleições de 2004, comprometeu-se em não deixar o cargo para disputar o governo do Estado.

Quando se trata de divulgação de programas do horário eleitoral, a audiência é bem menor. O programa de Alckmin mais acessado neste site conta com apenas 1100 acessos, já o de Lula com menos de 900. Na média, as propostas dos candidatos não passam de 500 visitas.

Torquato Jardim, ex-ministro do Tribunal Superior Eleitoral, diz que os vídeos de propaganda ou ataques só podem ser disponibilizados nas páginas dedicadas aos candidatos, que devem possuir a terminação “ponto can”.

Caso seja comprovado que eles tenham colocado os vídeos em outras páginas, os candidatos podem responder por crime eleitoral

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.