Ambiente digital aumenta participação de pequenos negócios no País

27/05/2008

 

O mercado digital está em alta e o Sebrae não fica para trás no assunto. Neste mês de maio, completa um ano de implantação a Bolsa de Negócios do Sebrae, uma forte ferramenta eletrônica que permite o cruzamento de ofertas e demandas de produtos e serviços entre empresários de todo o País. A comemoração será realizada no dia 27, durante o ‘Ciclo de Seminários Comércio Eletrônico’, no Rio de Janeiro.

Atualmente, existem mais de 5.500 empresas cadastradas no site, lideradas pelos estados de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro. A grande maioria é pertencente ao segmento de serviços. Pelo portal, o empreendedor amplia o mercado de atuação de sua empresa, identifica novas oportunidades, busca novos fornecedores, distribuidores e clientes, tudo pelo mundo virtual.

Para a gerente da Unidade de Acesso a Mercados do Sebrae Nacional, Raissa Rossiter, a Bolsa de Negócios cria um novo ambiente para o mercado empreendedor em relação à economia nacional. "A Bolsa funciona como uma vitrine de oportunidades de negócios. Este canal de comercialização contribui para a dinamização da economia e ampliação do acesso das empresas de pequeno porte a mercados ainda não explorados", disse.

Depois de se cadastrar gratuitamente e de divulgar suas intenções de compra ou venda, o empresário contata o gerenciador do empreendimento, pesquisa os preços dos produtos e serviços e, se for do seu interesse, efetiva a transação comercial. Neste sentido, a internet se consagra a cada dia como um dos canais mais fáceis e convenientes para a comercialização entre empresas de todo o mundo.

De acordo com o levantamento Web Shoppers, elaborado pela maior empresa de pesquisa sobre comércio eletrônico brasileiro, E-bit, os negócios resultantes do mercado virtual crescem em torno de 45% ao ano no País. Em 2007, o faturamento registrado pelo setor foi de R$ 6,3 bilhões, 43% maior em relação ao ano anterior. No total, são 9,5 milhões de consumidores pela web no Brasil, com tíquete médio de compras de aproximadamente R$ 320.

Entre as vantagens mais citadas pelos consumidores estão comodidade, agilidade e facilidade nas pesquisas de preços e comparação de produtos. A possibilidade de parcelamento no cartão de crédito ou nos cartões das lojas virtuais também são atrativos sedutores. Para o universo consumidor, o comércio pela internet é ainda uma forma barata de marketing e promoção de marca e vendas das empresas.


Desafios
Mesmo com toda essa facilidade, muitos empresários ainda não se atentaram sobre a importância da criação de um ambiente digital para o crescimento de seus negócios. "É necessário criar um cenário que leve à conscientização dos empreendedores brasileiros sobre a importância da tecnologia da informação para o seu desenvolvimento empresarial", afirma o gestor nacional da Bolsa, Eraldo Ricardo dos Santos.

Nas pesquisas realizadas com usuários da internet, constatou-se a falta de conhecimento básico sobre as ferramentas eletrônicas voltadas para o mundo empresarial, o que inibe a efetivação de operações comerciais pela web. Para o consultor do Sebrae, Jean Luiz Martins, um dos grandes desafios enfrentados para o crescimento do setor é a postura do próprio empresário em relação a seriedade desse novo ambiente comercial.

Ele dá dicas de como cuidar do seu contato virtual e usufruir os benefícios oferecidos pelas ferramentas. Para começar, o usuário precisa acompanhar o site periodicamente. Segundo ele, estar cadastrado no site não é suficiente. A parte visual do cadastro também é fundamental. Por isso, os cadastros devem ser completos com fotos e o maior número de informações possível.

“Apesar de todo o avanço da tecnologia, a internet não trabalha para o usuário, ela é apenas um meio. O empresário precisa fazer o acompanhamento dos serviços do site sempre que possível, criando uma cultura de acesso àquele veículo”, explicou Jean.

O coordenador Eraldo também chamou a atenção para a grande quantidade de produtos e serviços oferecidos para vendas e a menor oferta de compra. Segundo ele, um dos grandes diferenciais da ferramenta é a possibilidade de realização de bons negócios não só para quem vende, mas também para quem compra. “Empresários interessados em comprar contam com uma excelente ferramenta, já que ali podem fazer a cotação dos preços de insumos e serviços”, contou.

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.