Abranet critica acesso gratuito


08/01/2003

A Associação Brasileira dos Provedores de Internet (Abranet) divulgou, nesta terça-feira (07/01), nota referente ao acesso gratuito à Internet, na qual critica duramente o modelo. Segundo o comunicado da entidade, o “chamado acesso grátis” possui um custo que é pago, de forma indireta, por meio das tarifas telefônicas.

O modelo, diz a entidade, compensa o custo absorvido pelas operadoras de telefonia que são as controladoras dos provedores gratuitos e, de forma direta, pela conta telefônica.

A associação acusa os provedores gratuitos de serem “apadrinhados das operadoras de telefonia” e manterem contratos pelos quais a infra-estrutura de acesso é oferecida gratuitamente, além do repasse da receita originada pelos pulsos telefônicos pagos em conta.

“Esta prática seria justa se fosse oferecida a todos os mais de 1,2 mil provedores de Internet no país, o que não acontece”, explica o presidente-executivo da Abranet, Roque Abdo. “Essas empresas empregam cerca de 30 mil profissionais e exigem, conforme previsto na Lei Geral das Comunicações, as mesmas condições do iG para contratar suas infra-estruturas de telecomunicações.” (segue)

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.