A proliferação de novos formatos online

Bruno SaraivaOs novos formatos irão, claramente, dominar a internet nos próximos tempos.Ao longo dos últimos anos, temos assistido a uma evolução interessante na comunicação que se faz online. Recordam-se dos banners que funcionavam como “teasers”? Aqueles banners, que por tão vago conteúdo, pouco nos diziam? Como por exemplo: “Oferta de última hora, Click aqui!”. Formatos que proliferavam por toda a internet. Era deste tipo de negócio que vivia a internet. Com a entrada de grandes e pequenos anunciantes em cena, a maneira de comunicar alterou-se. São produtos e serviços que precisam tornar-se atraentes em poucas frames de um banner, para que o utilizador tenha uma reacção imediata: o click. A visualização de conteúdos e de argumentários de venda, que um simples banner não consegue dar, veio como a necessidade seguinte: gerar tráfego para o site do anunciante. Desta maneira, surgiu a necessidade de criar formatos que provoquem a interactividade, o click – a resposta. Estes novos formatos permitem realizar quase tudo, desde tamanhos de imagem, à qualidade da mesma, ao som e à interacção. Esta forma de se demonstrar o produto/serviço, fez subir a taxa de respostas, a taxa de recall. Logo, cria maior notoriedade. Mas estes novos formatos também apresentam desvantagens. Para nós, utilizadores de internet, torna-se por vezes incomodativo, a quantidade de intertitials e pop-up’s com que nos vamos deparando. Não posso, no entanto, deixar de questionar também aquilo que acabei de escrever: se estes novos formatos, equivalem a uma maior taxa de resposta (facilmente visível no número de clicks), não será então verdade que o utilizador os aceita melhor???!!!! Há quem acuse que estes novos formatos proliferam de tal forma pela internet, que já estão na sua fase de banalização… Aterremos agora na realidade portuguesa… Um portal português, tem em média, uma taxa de ocupação de publicidade paga entre os 15% e os 20% (quando digo 20%, estou claramente a ser optimista). Se 15% da publicidade emitida por um site é paga, significa que 85% é autopromocional (ou algo do género). Logo, como é que pode haver saturação, com tão pouca publicidade paga?! Apesar de terem pouca publicidade paga, os sites gostam de cobrar muito pelos novos formatos. Quanto? 3 ou 4 vezes mais do que o preço do banner. E de onde apareceram estes números? Porque não 5 ou 6? Ou 10?! Será que por se pagar 3 vezes mais, os resultados aumentam na mesma proporção? Não. Os resultados aumentam, mas não na mesma proporção. Não será o preço do banner que está inflacionado? Os próprios sites não dão uma resposta a esta questão. Estes novos formatos irão, claramente, dominar a internet nos próximos tempos. No entanto, uma nova evolução será de esperar, para que tanto o utilizador como o anunciante saiam “satisfeitos”, aquando de uma simples navegação de um utilizador.

Please rate this

 
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *