A delicada estratégia de marketing através do spam mail

Conforme o relatório recente do Cyber Dialogue, cerca de 94% dos internautas adultos dos EUA – cerca de 73 milhões de cidadãos – acessam seus e-mails pelo menos uma vez por mês.

Numa outra pesquisa, a do IDC, até o final do ano existirão mais de 452 milhões de contas de correio eletrônico em todo o mundo e, dentro de cinco anos, esse total deve saltar para 1 bilhão de contas de e-mail.

E não levou muito tempo para as empresas enxergarem o grande potencial de marketing através do e-mail, pois onde há uma grande concentração de pessoas, também há uma grande oportunidade de negócios. E a estratégia que entrou em cena foi o spam mail, responsável por enviar milhões de e-mails de publicidade sem a permissão do destinatário.

A pequena porcentagem que deve ser levada em conta

O resultado do ato de enviar milhões de e-mails pode ser a de conquista de 10% do total, isto é 10.000 novos clientes interessados, maior que qualquer número atingido pelos meios tradicionais, mas o que normalmente se esquece é de que talvez os 5% deste total queixem-se de receber o e-mail indesejado. E a queixa sobre um website tem proliferado rapidamente dentro da internet, mais do que a satisfação, de acordo com as estatísticas.

Por um outro lado, pior que gerar a insatisfação no cliente, é deixar o e-mail fora de questão, pois ele ainda é uma das melhores maneiras de desenvolver marketing direto.(segue)

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.