A chave para um Natal gordo na internet


25/11/2002

Apesar das inúmeras dificuldades apre-sentadas pela economia brasileira nos últimos meses, a importância da internet como um canal de compras de final de ano deve continuar crescendo, como já aconteceu no anos passado e retrasado. Afinal, em épocas de dinheiro curto a tendência é o consumidor pesquisar preços cada vez mais, ao mesmo tempo em que o trânsito sempre caótico nas grandes cidades e a tradicional correria de última hora tornam mais atrativas as vantagens de comprar pela Web.

Em dezembro de 2000, o aumento do volume de internautas que visitaram sites de comércio eletrônico, a partir de suas residências, foi de 25,2% em relação a outubro do mesmo ano. E em dezembro de 2001, o aumento foi de 27,1%, também em relação a outubro. Mantida esta tendência avaliamos o final de ano como mais uma boa chance para as empresas explorarem o relacionamento através da internet.

Diante dessa expectativa, é importante que os departamentos de marketing de anunciantes e fabricantes de bens de consumo estejam preparados para integrar suas estratégias online e off-line, de maneira a “capturar” tanto o consumidor que valoriza a comodidade e não teme fazer compras via Web, como aquele que receia completar a transação no site, e prefere ir à loja para comprar o produto após certificar-se das características, preço e disponibilidade do mesmo.

Vale lembrar que o consumidor brasileiro que acessa a internet a partir de sua residência é mais sofisticado que a média, e certamente faz questão de um bom nível de serviços e de campanhas de comunicação mais elaboradas. Na maior parte dos principais sites de comércio eletrônico no Brasil, cerca de um terço dos consumidores tem nível superior completo ou pós-graduação, número que chega a atingir 40% nos sites do Ponto Frio e da Livraria Saraiva. Esses números são superiores aos da média da Web brasileira e muito acima da população em geral — apenas 14% dos brasileiros possuem diploma de graduação ou pós-graduação, segundo o IBGE.

Como o volume de usuários ainda cresce muito no Brasil — no primeiro semestre deste ano houve um aumento de 26,3% no total de internautas —, os sites devem acima de tudo buscar a versatilidade. Tanto oferecendo informações detalhadas, que ajudem a compra passo a passo para os “marinheiros de primeira viagem”, como também oferecendo a opção de compras “expressas”, para os mais experientes.

E, finalmente, vale lembrar que a palavra mágica na rede é “serviço”. Como o consumidor busca na Web acima de tudo comodidade, sai na frente quem oferecer entregas em horários programados, até mesmo com os embrulhos e etiquetas já prontos. Quanto antes começarem estes “mimos” para os consumidores de fim de ano, melhor. O marketing viral (através de emails) é uma importante arma para a conquista e fidelização dos consumidores. Um atendimento diferenciado, já em novembro, pode significar um bom número de consumidores extras nas duas semanas que antecedem o Natal, ajudando também a evitar os famosos “gargalos” na hora da entrega.

Fábia Juliasz é diretora executiva do Ibope eRatings

Please rate this

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.